quarta-feira, novembro 28

Dádivas...


Ouvi alí naquela esquina uma ciranda....

Uma ciranda que uniu o passado e o futuro em um presente para mim....

Simples assim....

Ouvi e vi!

E dancei....

Essa ciranda de Paraty...

que se faz trilha sonora de meus passos...

que conduz meus sonhos...

que embala minha dança...

que faz meu coração bater mais forte!

domingo, novembro 25

Anne

Doce... suave...
Serena mesmo no desespero...
Teus sorrisos....
Tuas bobeiras....
Nossas brincadeiras.....
Nossos passos.
Porque às vezes a gente não entende as coisas....
E não entendi quando te conheci....
E não entendo nossa amizade....
Não entendo nossa solidez...
Mas entendo que você é meu amparo.
E que são poucas as pessoas de quem gosto tanto da presença...
E aprecio assim o espírito.
Obrigada por tudo e por sempre...
mais uma vez!

Amigos-anjos

Azul

O mar é azul como o céu
O amor é vermelho como o coração
A fé é cega como o desconhecido
A razão é clara como o dia
Eu sou eu assim como você é você
Como o mar na claridade de um dia vermelho
Cegado pelo amor desconhecido
Você é você assim como nós somos nós
Como a razão da fé é o azul do coração

Márcio Barreto
Sonho que se sonha só.... é só um sonho que se sonha só....

Sonho que se sonha junto, é realidade!!!!

Façamos acontecer e valer a pena!!!!

Obrigada pela fé e pela força!!!!
Vocês são especiais!!!
Amigos-anjos.

domingo, novembro 11

LOUCOS E SANTOS

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças
e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem,
mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto;
e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos,
nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.
OSCAR WILDE



Praia Vermelha - Paraty - Rio de Janeiro
Brasil




"...Long you live and high you fly

And smiles you'll give and tears you'll cry

And all you touch and all you see

Is all your life will ever be...."