sexta-feira, agosto 28

Double uS



2em1
Porque a gente vale por 2....
no caso 2 que valem por 4!
haha ; )

Viagem



Vez ou outra precisamos estar longe para lembrarmos que o melhor de ir é voltar!!

terça-feira, agosto 18

"Um Passeio na História" no Rio Sul Revista

Confiram o bonito programa feito pela equipe da TV Rio Sul sobre o espetáculo
"Um Passeio na História"

http://riosulnet.globo.com/web/conteudo/17_264904.asp

A próxima apresentação será no Festival da Pinga
22 de Agosto de 2009 - Sábado
19:00h - Praça da Matriz



Foto Giancarlo Mecarelli

Transformando Informação Local em Interação Global!



Transformando Informação Local em Interação Global!

O Open Green Map mapeia de forma interativa lugares de interesse natural, cultural e ambiental em sua comunidade e em todo o mundo.

Nesta plataforma, você pode aprimorar cada lugar, rota ou área em qualquer mapa, além de poder compartilhar suas impressões, impactos, imagens e vídeos. Avalie, atualize, traduza - há mais coisas a caminho.

Green Map System vêm promovendo a participação inclusiva no desenvolvimento sustentável desde 1995, envolvendo comunidades em 55 países. Apóie este movimento global desenvolvido localmente!

Pense Global, Mapeie Social!

http://www.opengreenmap.org/pt-br/greenmap/paraty-green-map

Pedra Branca | Collection


Meu horizonte favorito...

... tão longe...



Quando a gente enxerga tão longe, o espírito também toma espaço.
Não mais pequenas imperfeições, incertezas do que se pode encontrar adiante.
Jogar o olhar no horizonte revela uma profusão de cores, texturas.
As superfícies ganham maciez, suavidade de tons, e a música dos ventos soa divinamente.
Picos e vales ganham existência porque se relacionam.
É o grande ritmo da natureza.
Quando a gente enxerga tão longe, nosso espírito toma o espaço.

Sensações:
Voe até onde sua vista toca o horizonte!


Um achado qualquer...
De uma revista qualquer...
De qualquer tempo!

ASTRO


Tive uma lição de vida com meu gatinho, que passava tempos brincando a correr atrás do próprio rabo:
Quem é capaz de se divertir com o próprio rabo sofre menos de carência...
E talvez também de menos carências!

segunda-feira, agosto 10

Caminhar ao passado em City Tour pelo Centro Histórico




Obrigada Sibele!!
De S2

Cultura em Verde e Azul






Paraty é, nas palavras de Lucio Costa, “a cidade onde os caminhos do mar e os caminhos da terra se encontram, ou melhor, se entrosam”.
Esta geografia foi motivo de sua importância e riqueza quando seu porto escoava os produtos que desciam a serra para atravessar o oceano rumo à metrópole: o ouro das minas gerais e o café do vale do Paraíba, bem como a melhor cachaça que se produzia nos seus cento e cinqüenta alambiques.
Resultado desse comércio é o conjunto arquitetônico de beleza e importância histórica indiscutíveis. Quando o porto de Paraty não mais atendia ao comércio internacional, a cidade entrou num ciclo de declínio e abandono.
Marina de Mello e Souza aponta em Paraty, a cidade e as festas, uma singular relação entre essas condições econômicas e a cultura local: “A construção da ferrovia Dom Pedro II e depois a abolição da escravidão tiraram de vez Paraty da rede de relações econômicas da região, levando o município a mergulhar num longo período de estagnação, no qual continuou cultivando suas histórias, seus costumes, sua religião e suas festas.”
E assim, isolados durante longos anos, sua bela arquitetura e seus costumes, seus pescadores e artífices, suas matas e suas ilhas, virgens do turismo e da especulação, mantiveram-se preservados, para serem redescobertos com o advento da Rio-Santos. A nova estrada despertou, como uma varinha de condão, a bela cidade adormecida para a realidade que conhecemos hoje.
Saberes e fazeres da cultura caiçara mantidos na tradição das artes e ofícios, na celebração de festas religiosas e no orgulho da sua história estão na origem da hospitalidade e franqueza com que os paratienses recebem as visitas.
O ambiente exuberante da serra, suas trilhas e cachoeiras; as muitas praias, quase desertas, no continente e nas ilhas próximas, emolduram a cidade histórica e as comunidades que a cercam.
Este cenário, naturalmente propício ao turismo, além das tradicionais festas religiosas e profanas, é hoje enriquecido pela realização de eventos culturais de âmbito internacional.
Assim, a natureza, a história e a cultura fazem de Paraty um destino de referência para o turismo cultural no Brasil e no mundo.

http://www.paratycultura.com.br/

A Cor

Queria tanto te falar
Das angústias desse meu viver
A força que afugenta as idéias

E tenta nos impedir de ser mais
Então a gente põe o pé na estrada
Coragem não se sabe de onde vem (vem do céu)
E deixa a promessa de um dia voltar
Para os braços daquela que te quer bem
Se ela te deixou e disse que nunca mais
Saiba que levou sentimentos imortais
Mas se ela te beijou e disse que vai ficar
Isso são mistérios não se pode explicar

Ela diz que precisa-se acreditar

E vê nos astros coisas que não pode-se pensar (Ela foi aos céus)
Ela jura aquela volta prometida
E justifica alguma barra que ela passou

Mas ela sabe muito bem dos seus segredos
E reconhece que isso tudo pode ter um fim (Pode terminar)
Mas ela busca a perfeição do espelho

E oferece para ele com perdão enfim

A cor daquela pétala de flor
Com todo amor
Daquela petála de flor
E todo amor daquela pétala de flor
E toda cor daquela petála de flor


Natiruts