domingo, junho 8

Para


Pára.
Pára o mundo, pára tudo.
Pára por alguns segundos.
Só para que eu possa engolir esse turbilhão...
essa insana emoção...

E o inesperado na vida sempre surge
Só para me surpreender...
para me suspender...
Para fazer-me compreender
que o controle é dela.

E eu...
eu que me equilibre na intensidade
de toda insustentável leveza de me ser.

Nenhum comentário: