domingo, abril 5

DICAS DE VIAGEM


Trabalho em um Centro de Informações Turísticas...
Para quem quer visitar Paraty, algumas dicas básicas!


HORÁRIOS DE ÔNIBUS
.
PARATY x RIO DE JANEIRO - Duração aproximada 04h
Empresa Costa Verde - (24) 3371-1326 - www.costaverdetransportes.com.br
2:40h / 6:00h / 9:00h / 10:50h / 12:30h / 14:00h / 16:00h / 19:00h / 21:00h
RIO DE JANEIRO x PARATY
4:00h / 6:00h / 7:40h / 9:30h / 12:00h / 14:00h / 16:00h / 19:30h / 21:00h
.
PARATY x SÃO PAULO - Duração aproximada 06h
Empresa Reunidas - (24) 3371-2090 - www.reunidaspaulista.com.br
9:40h / 13:40h / 16:40h (menos aos sábados) / 23:30h
SÃO PAULO x PARATY
8:00h / 12:15h / 16:00h (menos aos domingos) / 22:00h
.
Para a sexta-feira de Caranaval de 2009 a empresa Reunidas Paulista colocou 11 carros extras, porém a demanda é muito grande e TODOS estavam com passagens esgotadas 15 dias antes. O Carnaval é altissíma temporada, sendo um período um pouco complicado para quem decide viajar sem planejamento prévio. Na hora você, se conseguir vaga, é mais caro e pior. Não sei de um ponto turístico que não lote. Até as praias mais distantes de Paraty que você tem que pegar 3 hrs de barco e 2 de caminhada ficam cheias. Mas passagem de SP para Paraty é sempre bom comprar com antecedência... eu mesma já passei mto sufoco por deixar em cima da hora... rsrsrs É uma linha que passa por São José dos Campos, Ubatuba e vai pra Angra e absorve todo esse fluxo. E Angra tem a Ilha Grande que também atrai muitos estrangeiros, principal público.
Caso não consiga passagem direto de São Paulo, sugiro opções como São José dos Campos, Ubatuba, Taubaté... ou até mesmo Caraguatatuba, Barra Mansa, Volta Redonda... que possuem itinerário para Paarty....

Bom, sobre as pousadas, são em torno de 300 e a localização de hospedagem faz diferença. Alguns bairros, onde há a maior concentração de pousadas, realmente são próximos do Centro Histórico, há uma caminhada de no máx 15min. Mas há pousadas até nas áreas rurais mais distantes, portanto preste atenção ao fazer reserva pela internet. Procure outras informações além do site da própria pousada, como certificações e/ou infrmações no Orkut e outros sites. Existem também diferentes categorias de pousadas. Desde as bem simples, passando pelos hostels (bastante apreciados por estrangeiros), até pousadas de um padrão bem elevado.
Há bastante informação sobre elas na net. Eu, particularmente, gosto do site http://paraty.com.br/hoteis.asp , que concentra uma boa quantidade, bem divididas por localização. A diária aumenta na alta temporada (dez, jan, fev, jul) e em feriados em geral, quando a maoria delas trabalha com pacotes de 5 diárias. No Centro Histórico se concentram grande renomadas pousadas, até com diárias de mais ed R$ 1.000,00 o casal. Mas também existem hostels q oferecem quartos coletivos e também suítes para casal, com um preço mais baixo. No Centro Histórico deve-se levar em consideração que são casarões com pelo menos 200 anos e com especificações do IPHAN para a mais simples reforma, portanto nem todos são tão bem conservados por falta de recursos.
O bairro do Pontal, dependendo do evento fica diretamente de frente, isso quando o evento não é no Pontal. Localidades mais silenciosas considero Jabaquara, Portal ou Portal das Artes. Porém são os mais distantes, próximos ao Centro Histórico.
Sobre preços, a única garantia é a pré reserva também. O preço de balcão acaba sendo sempre outro. Às vezes pra cima noutras pra baixo... rsrs depende da época.

Para os passeios eu sugiro as agências de turismo. Elas podem garantir qualidade e segurança. Existem diversas opções de atrações entre históricas, culturais, ecológicas, de esportes, de aventura, pra relaxar, pra meditar, pra comer bem, pra provar uma cachaça em um alambique e muito mais!
Durante a temporada a maioria dos preços sobe mesmo... o pior é que nós que moramos aqui é que realmente pagamos esse preço. E nosso salário nem sempre corresponde, apenas para os que ganham por comissão. Mas enfim, faz parte...
A precariedade de alguns serviços na verdade é falta de técnica. Falta de mão de obra especializada. Mas é uma questão histórico-social compreensível. E o CHARME dessa encantadora terra e sua gente não tem preço ou técnica ;)

A cidade de Paraty foi construída em uma região de manguezal. Ela foi literalmente edificada sobre o mangue, abaixo do nível do mar para ter suas ruas lavadas pelas marés!!! E esse é um charme especial ;) Já viu foto do Centro Histórico (CH) alagado??? Não é chuva, é a maré. Principalemte nas luas cheia e nova, nos picos da maré alta, as águas invadem boa parte da cidade! Mas um dos meus principais facínios é que o CH possui 4 igrejas com nome de santas de frente para o mar... abençoando a Baía da Ilha Grande, e protegidas por ela. São elas Igreja matriz de Nossa Senhora dos Remédios, Igreja de Santa Rita (principal cartão postal), Igreja de Nossa Senhora da Dores e Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

As praias do Pontal e Jabaquara, bem como diversas outras da cidade que ficam abrigadas das correntes, são prais de mangue, com lodo, águas escuras e calmas. As crianças se divertem, pois é quase uma lagoa... e os pais nem precisam se preocupar, no máximo com um bom banho para tirar a lama depois.
Já Trindade, para mim, é um pedaço do paraíso e parte do mais belo patrimônio ecológico da cidade, talvez do Brasil; bem como as outras praias oceânicas de Paraty, todas as outras bem mais distantes, acessíveis por barco ou trilhas na mata. Um lado mais roots ainda... rsrsr
A estrada para Trindade é uma estrada-parque, no meio da Mata Atlântica mesmo. É uma serra de 7 km, 2 subindo e 5 descendo. Possui uma ladeira chamada de morro do Deus-me-livre. Portanto se for de carro certifique-se do bom funcionamento do seu motor antes de viajar.
Trindade é uma vila, praticamente um bairro de Paraty. Na verdade um distrito mas sem subprefeitura. Possui 7 praias no Total. TODAS MARAVILHOSAS. Diversas cachoeiras também. Ideal para quem gosta de surf, caminhadas, natureza, aventuras, praias, cachoeiras. Oferece pousadas e campings, restaurantes, mercearia e padarias. Leve em conta que é uma vila de pescadores e Parque Nacional. Duranda à noite os restaurantes estão abertos e há opções de som ao vivo na praia e pra quem gosta de luau com rock, reggae ou mpb até o dia clarear na alta temporada. Nas épocas mais tranquilas no máximo um luau com violão, ou algum bar que se estenda um pouco.

Paraty possui uma infinidade de cachoeiras, e não dá para dizer que uma é melhor que a outra. Possuem características diferentes a atraem gostos diferentes. Eu, cá entre nós, prefiro as mais longe, que não tem ninguém... mas para isso é necessário tempo e instruções. Pessoas que conheçam e sabem aonde estão indo. Acho também o passeio de jipe bem bacana para quem puder dispor do bilhete.
A cahoeira do Tobogã é a de mais fácil acesso, com ônibus parando há 2 minutos de caminhada. Possui também o poço do Tarzan acima e bares, restaurantes, ateliers e alambiques nas proximidades. Escorregar é uma delícia! Mas saiba onde pode cair. Há até campeonato de surf na pedra para os moradores que são crakes no assunto ;) organizado pela ASSP.

Os passeios de barco pela baía são bem tradicionais e encantadores também. Conhece-se praias acessíveis apenas de barco e ilhas, que possuem águas transparentes mas ianda são um pouco abrigadas, portanto tranquilas. Há as opções de barcos caiçaras, traineiras, bem como veleiros, saveiros e outros. As escunas saem diariamente com rotas fixas; a maioria oferece bar e restaurante a bordo.

Paraty é realmente uma cidade com o custo um pouco elevado, mas isso é pior na alta temporada. Fora de feriados e férias você terá a possibilidfade de melhores serviços e mais tranquilidade!!! Mas a agitação e ferveção do verão também não tem igual!!! E há gosto para tudo e opção para todos!!!

Viajar é bom demais!!!! Mas não se esqueça de um planejamento para você escolher as opções que realmente vão te agradar!!!

É muito enriquecedor e relaxante conhecer outros lugares, mas não podemos esquecer que estaremos fora de nossa casa e na casa dos outros!!!
A TODOS DISPOSIÇÃO, RESPEITO E HARMONIA ;)

E, como vivo na terra da ciranda caiçara... o♥cirandaeamor..

2 comentários:

Alexandre Bello disse...

Gostei muito de suas dicas. Parabéns pelo blog.
Mas me diga: faz muita diferença ir ou estar em parati de carro? Pergunto, porque estou em dúvida se vou de ônibus (e eventualmente alugo um carro lá)ou de carro.
Outra coisa: para quem busca tranquilidade, o mês de agosto seria uma opção?
Atenciosamente,
Alexandre Bello.

Pintando Paraty ® disse...

Olá Alexandre!

Obrigada, que bom que gostou!
Depende de onde você vem e de quantas pessoas vem com você!
Na parte central de Paraty tudo fica a no máximo 15 min de caminhada. E além de agências de aluguel de carro existem também as que oferecem passeios de jeep!
O mês de agosto é tranquilo sim, afinal é início de semestre, apenas no último final de semana (normalmente) que ocorre o Festival da Pinga e a cidade fica agitada!
Espero tê-lo ajudado ;)
Saudações cirandeiras!!
Laíse Costa.